Ads 468x60px

Férias

5 dicas para curtir férias baratas

Se a recessão significa que temos que estar atentos a cada cêntimo que gastamos, isso não implica que tenhamos de abdicar das nossas bem merecidas férias. Tudo o que temos de fazer é ter uma estratégia que nos permita ter férias baratas.
Já há uns tempos atrás falei aqui de como se ter excelentes preços em hotéis em portugal e espanha, utilizando os vouchers da lugar ao sol.
De qualquer forma, hoje, vou aqui falar de 5 dicas eficazes, para que possa ficar a saber como pode fazer férias, pausas ou escapadinhas por pouco dinheiro.
Vamos então às dicas:
1- Esteja atento às promoções
Esteja atento a promoções e descontos durante os períodos de “off peak”, ou seja das alturas mais concorridas (normalmente Carnaval, Páscoa, Verão, Natal e passagem de ano).
Normalmente os hotéis de negócios oferecem boas vantagens aos fins de semana, e os hotéis caros destinados a escapadinhas de fim de semana, oferecem bons descontos durante a semana.
Por isso, evite as épocas altas, e não se esqueça que os hotéis costumam ser também mais caro nos períodos de férias escolares.
2- Vá para fora cá dentro
Férias no seu país poupam-lhe a despesa do voo, dinheiro esse que pode gastar num bom hotel, no guarda-roupa de férias, ou num jantar num local sofisticado.
É tudo uma questão de fazer as contas e tentar fazer um orçamento e cumpri-lo.

3 – Marque antecipadamente
Marque as suas viagens de avião e reservas de hotel com antecedência, e vai conseguir melhores preços. Procure saldos, promoções, descontos, ou use sites de comparações de preços como o skyscanner.net ou o momondo.com para encontrar os melhores negócios.
4 – Viva como um Habitante local
Coma nos cafés locais, em vez de procurar os restaurantes para turistas. Além de experimentar cozinha mais autêntica, irá certamente poupar dinheiro.
Use cartões telefónicos ou de telemóveis locais, para não ter de pagar os custos do roaming.
5 – Cuidado com falsas economias
Tenha cuidado com as falsas economias que lhe propõe. O seu voo extra-barato numa companhia “low cost”, pode custar-lhe uma fortuna em táxis se partir ou aterrar num aeroporto remoto do sítio para onde vai.
Além disso, o preço por dormida e pequeno-almoço pode ser menor do que se optar por uma tarifa com tudo incluido. Mas se o seu hotel ficar longe dos restaurantes locais vai gastar mais em refeições, bebidas e xtras no hotel.
Afinal, tudo incluido, acacba normalmente por ser uma opção mais barata para umas férias de baixo custo.
Resumindo, faça as suas férias baratas, mas com direito a tudo, para que possa ter um descanso merecido, e regresse a casa sem preocupaçõe spor ter gasto mais dinheiro do que o previsto.

Como Diz:

Feliz Natal no mundo

  • Brasil: Feliz Natal
  • Bélgica: Zalige Kertfeest
  • Bulgária: Tchestito Rojdestvo Hristovo, Tchestita Koleda
  • Portugal: Boas Festas
  • Dinamarca: Glaedelig Jul
  • EUA: Merry Christmas
  • Inglaterra: Happy Christmas
  • Finlândia: Hauskaa Joulua
  • França: Joyeux Noel
  • Alemanha: Fröhliche Weihnachten
  • Grécia: Eftihismena Christougenna
  • Irlanda: Nodlig mhaith chugnat
  • Romênia: Sarbatori vesele
  • México: Feliz Navidad
  • Holanda: Hartelijke Kerstroeten
  • Polônia: Boze Narodzenie
     

O que realmente importa para emagrecer



Uma revisão de inúmeros artigos feita na Universidade de São Paulo (USP) mostra que comidas gordurosas se transformam em pneuzinhos com mais rapidez do que as ricas em carboidrato, mesmo quando o índice calórico das duas é similar. “O risco de conversão em gordura corporal, no primeiro caso, é de 96%, contra apenas 46% no segundo”, aponta a nutricionista Patrícia Lopes de Campos Ferraz, uma das pesquisadoras que assinaram o estudo. Mais: a gente precisa — sim, precisa! — de carboidrato para acabar com a pança. “Um subproduto dele é essencial na quebra de lipídios no organismo”, ressalta Antônio Herbert Lancha Júnior, outro autor do trabalho e coordenador do Laboratório de Nutrição e Metabolismos Aplicados à Atividade Motora da USP. Sem esse nutriente, o corpo é obrigado a usar substratos provenientes da degradação dos músculos para dar cabo da adiposidade. Ou seja, cortar calorias sem ficar atento ao que está sendo tirado da bandeja pode resultar em perda de musculatura — um verdadeiro tiro no pé. O ponteiro da balança cai, mas a barriga saliente continua lá, incólume. “É por essas e por outras que emagrecer não é só sinônimo de perder peso”, arremata Lancha Júnior.

Recentemente, o Vigilantes do Peso reformulou sua proposta dietética. Isso ocorreu justamente porque integrantes do programa de emagrecimento, um dos mais conhecidos do mundo, verifi caram uma margem de erro de nada menos que 25% nos cálculos que só levam em conta o consumo calórico. Um dos maiores motivos para isso atende pelo nome de termogênese alimentar. 

“Cada alimento exige um gasto energético diferente para ser digerido”, explica o endocrinologista Márcio Mancini, responsável pelo Grupo de Obesidade do Hospital das Clínicas de São Paulo. “O carboidrato, por exemplo, requer que o organismo queime até 20% das calorias desse nutriente para que ele próprio seja armazenado. Já com a gordura, isso gira em torno de 3%.” É por isso que não dá para focar apenas em um item da tabela nutricional impressa no rótulo dos produtos. 

O emagrecimento, contudo, não se limita a equações energéticas. O nosso apetite também infl ui, e muito, no sucesso de qualquer regime. E itens gordurosos como um toucinho desregulam a vontade de comer. Aqui vale deixar bem claro que estamos falando de um tipo específico de gordura: a saturada. “Em excesso, ela ativa o sistema imunológico, causando infl amações por todo o corpo, inclusive na cabeça”, explica Marciane Milanski, nutricionista da Universidade Estadual de Campinas, no interior paulista. Essa resposta do organismo, por sua vez, difi culta a ação da leptina e da insulina, substâncias que, quando agem na massa cinzenta, trazem a sensação de saciedade. Resultado: você ganha uma fome de leão e, aí, fi ca complicado resistir a doces, batatas fritas e pizzas. 

Para piorar, uma dieta recheada com esse ácido graxo em longo prazo desequilibra a atuação de hormônios gastrintestinais responsáveis por quanto ingerimos durante uma refeição. Essa é a porta de entrada para porções cada vez mais fartas e, consequentemente, mais engordativas. Que fique claro: ninguém está pedindo para banir a gordura do cardápio — sem radicalismos, lembra-se? O que os especialistas sugerem é diminuir sua importância no prato e priorizar as versões mais saudáveis. Pode parecer impossível, porém algumas delas até ajudam a conquistar aquela desejada barriga chapada.

Um regime equilibrado não é feito apenas de limitações. Há elementos que devem ser contemplados em porções signifi cativas para esculpir o corpo e, mais importante do que isso, para garantir que a cintura permaneça assim por anos a fi o. Pesquisadores da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, deixaram isso bem claro. Eles selecionaram 773 adultos que haviam emagrecido recentemente e pediram que uma parte deles seguisse uma dieta rica em proteínas por 26 semanas. O restante se alimentou com poucas fontes do nutriente, preocupando-se somente com calorias e, em menor grau, com as gorduras. Conclusão: a maioria dos integrantes do primeiro grupo se manteve nos trinques, enquanto, no segundo, muitos indivíduos voltaram a apresentar aquela barriguinha saliente. 

“A proteína gera muita saciedade e é formadora de músculos, que naturalmente elevam o nosso gasto energético”, aponta Beatriz Botéquio de Moraes, nutricionista da Equilibrium Consultoria, em São Paulo. “O ideal é que ela entre na alimentação por meio de fontes pouco gordurosas, como a soja ou as carnes magras”, sugere. Entretanto, diferentemente do que muitos malhadores de academia pensam, não adianta nada engolir bifes e mais bifes para ficar sarado. Na verdade, o corpo só consegue processar determinada quantidade da substância — em média, 1 grama por quilo de peso corporal. Em longo prazo, o excesso pode culminar em problemas nos rins. Outra coisa que precisa frequentar nosso estômago são as fibras. “Elas retardam o esvaziamento gástrico e diminuem os picos de insulina após uma refeição”, pontua a nutricionista Denise Machado Mourão, do Grupo de Estudos em Nutrição e Obesidade da Universidade Federal de Viçosa, no interior de Minas Gerais. Isso quer dizer que, além de acabarem com o apetite desmedido, ainda mantêm o hormônio em níveis adequados. Explica-se: em doses controladas, ele transmite o sinal de que é hora de parar de comer. Mas, em abundância, enche o estoque de gordura. Para recorrer às fi bras, é fácil. Basta investir em frutas, legumes, verduras e cereais integrais — e é por isso que o arroz com um tom mais escuro entra no prato ao lado. 

Muita gente também se esquece dos minerais. “Sem eles, é como se o seu corpo fosse um carro possante, zeroquilômetro, mas sem nenhum óleo para lubrifi cação. Daí, ele pifa”, alerta Denise. Começam, inclusive, a surgir trabalhos científi cos relacionando o cálcio a um abdômen liso. “Uma das teorias é que esse nutriente dos laticínios participe do processo de quebra de gorduras”, esclarece Durval Ribas Filho, da Abran.

Pode soar estranho, porém o sucesso de qualquer regime não depende só do que ingerimos. A distribuição de refeições ao longo do dia pode fazer toda a diferença quando o assunto é emagrecimento. “É importante se alimentar muitas vezes, com porções controladas. Caso contrário, o corpo entende que está faltando comida no ambiente e passa a trabalhar em um ritmo mais lento”, reforça Lancha Júnior. Por falar em ritmo lento, quem tenta debelar a obesidade sem sair do sofá difi cilmente conseguirá resultados realmente satisfatórios. É aquela velha história: a pessoa pode até perder peso, mas ao custo de ver toda a musculatura definhar. Além de um corpo magro, mas com barriga, e flácido, o maior problema disso é que, com menos músculos, o gasto energético decai. Aí, qualquer pequeno exagero à mesa repercute com intensidade acima dos quadris. “Isso sem contar que o exercício físico aumenta a adesão aos regimes”, complementa o bioquímico Roberto Carlos Burini, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu, no interior paulista. 

Já que prestar atenção somente no peso não é uma maneira confiável de medir o emagrecimento, a balança deve ser utilizada, no máximo, como mais uma entre outras referências. Médicos e nutricionistas determinam a quantidade de gordura corporal por meio de exames complexos, como a bioimpedância. Nesse teste, eletrodos são fixados pelo corpo e a velocidade com que um impulso elétrico demora a chegar de um ponto a outro ajuda a fornecer esse dado. Mas sejamos sinceros: é complicado e até caro refazer essa espécie de avaliação regularmente. “Um jeito fácil e eficaz é se controlar pelas roupas”, ensina Lancha Júnior. Se você entrar naquela calça antes apertada demais, é um bom sinal! 


DEPOIS DE TRÊS HORAS SEM COLOCAR ALGO NO ESTÔMAGO, SEU ORGANISMO JÁ DIMINUI O PRÓPRIO GASTO ENERGÉTICO. LANCHES LEVES E FI BROSOS, COMO UMA MAÇÃ, SÃO BOAS ALTERNATIVAS PARA FUGIR DESSA ENRASCADA


Fonte:http://saude.abril.com.br/edicoes/0332/nutricao/realmente-importa-emagrecer-613223.shtml

Dengue - Viva se cuida e cuida do proxima

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus da família Flaviridae e é transmitida através do mosquito Aedes aegypti, também infectado pelo vírus. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo.

Tipos de Dengue

Em todo o mundo, existem quatro tipos de dengue, já que o vírus causador da doença possui quatro sorotipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.
No Brasil, já foram encontrados da dengue tipo 1, 2 e 3. A dengue de tipo 4 foi identificada apenas na Costa Rica.

Formas de apresentação

A dengue pode se apresentar – clinicamente - de quatro formas diferentes formas: Infecção Inaparente, Dengue Clássica, Febre Hemorrágica da Dengue e Síndrome de Choque da Dengue. Dentre eles, destacam-se a Dengue Clássica e a Febre Hemorrágica da Dengue.
- Infecção Inaparente
A pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma. A grande maioria das infecções da dengue não apresenta sintomas. Acredita-se que de cada dez pessoas infectadas apenas uma ou duas ficam doentes.
- Dengue Clássica
A Dengue Clássica é uma forma mais leve da doença e semelhante à gripe. Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas.
Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.
- Dengue Hemorrágica
A Dengue Hemorrágica é uma doença grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada. Inicialmente se assemelha a Dengue Clássica, mas, após o terceiro ou quarto dia de evolução da doença surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pelo e nos órgãos internos. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas.
Na Dengue Hemorrágica, assim que os sintomas de febre acabam a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.
- Síndrome de Choque da Dengue
Esta é a mais séria apresentação da dengue e se caracteriza por uma grande queda ou ausência de pressão arterial. A pessoa acometida pela doença apresenta um pulso quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência. Neste tipo de apresentação da doença, há registros de várias complicações, como alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural.
Entre as principais manifestações neurológicas, destacam-se: delírio, sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia, paralisias e sinais de meningite. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.
Quer acordar bem e passar o dia com o mesmo ânimo até à noite? Então veja aqui algumas dicas que poderão beneficiar sua rotina.
• Ao acordar, não saia da cama repentinamente. Dê um tempo para o seu corpo despertar;
• Antes de sair da cama, espreguice-se bem, alongando o corpo para todos os lados;
• Preste atenção na sua respiração, sinta o ar entrando e saindo dos pulmões;
• Ouça uma música de sua preferência e dance-a;
• Priorize o café da manhã, ao invés de gastar esse tempo com outras coisas. Inclua iogurte, frutas e cereais no café da manhã;
• Cumprimente as pessoas com um cordial “bom-dia”, mesmo que você não tenha acordado de bom humor;
• Tome um banho morno, que é o ideal;
• Pratique atividades físicas, pois elas relaxam e melhoram o sono;
• Adote uma massagem nos pés, como por exemplo, andar descalço na grama ainda úmida com o orvalho da noite.
 
Por Patrícia Lopes
Equipe Brasil Escola

Eu aprendi... ...que ignorar os fatos não os altera;



Eu aprendi...
...que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;

Eu aprendi...
...que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;

Eu aprendi...
...que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

Eu aprendi...
...que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;

Eu aprendi...
...que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu.

Eu aprendi...
...que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar em outro lugar;

Eu aprendi...
...que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;

Eu aprendi...
...que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a;

Eu aprendi...
...que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.
(Boa noite , Amor )
William Shakespeare

A pele e o sol


Cuidados com a exposição ao sol
A pele é o órgão responsável pela cobertura do organismo e sua proteção. Dividido em camadas, compreende a derme e a epiderme: a derme é a camada externa da pele, composta por colágeno, elastina, proteínas e outros que dão sustentação à epiderme. Esta, por sua vez, é a camada mais profunda da pele, composta por queratina, melanócitos e células imunitárias.
Por ser o maior órgão do organismo e o responsável pela sua proteção, a pele requer muitos cuidados. Quando não cuidada, ela pode apresentar vários problemas, como:
Ressecamento: provocado pela falta de alimentação natural, que proporciona hidratação à pele, e ainda a não utilização de hidratantes de origem cosmética ou farmacêutica.
Queimadura: provocada pela exposição exagerada ao sol ou ainda por acidentes com substâncias quentes, entre outras.
Alterações de coloração: provocada por bronzeamento ou por aparecimento de manchas brancas, ásperas e arredondadas que descamam irregularmente.
Por ser o maior órgão, a pele deve ser bem cuidada para que proteja bem o organismo contra agentes externos. A utilização de hidratantes, bem como a ingestão de alimentos benéficos à pele, auxilia na manutenção da elasticidade e maciez. Os protetores e bloqueadores solar devem ser utilizados diariamente mesmo em dias de pouco sol, já que a claridade e algumas classes de lâmpadas irradiam sobre a pele podendo provocar o envelhecimento precoce da mesma. É importante que a pele seja protegida contra os raios nocivos do sol (UVA e UVB) para prevenir o câncer de pele e queimaduras.
Se existe o desejo de bronzeamento, sugere-se que protetores contra os raios ultravioletas sejam usados, pois assim a produção da melanina será ativada sem prejudicar tanto a pele.

Por Gabriela Cabral
Equipe Brasil Escola

Há Momentos



Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.
Clarice Lispector

Definitivo

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...
 
Carlos Drumond de Andrade

Bronzeamento


Quando alguém fica exposto por um tempo ao sol, a luz ultravioleta estimula a produção de melanina, um pigmento presente no nosso corpo que tem o efeito de absorver a radiação UV da luz solar, protegendo as células dos danos causados pelo UV.
A melanina é responsável pelo escurecimento da pele, dando, assim, o efeito do bronzeado. Os melanócitos, células que são responsáveis pela produção de melanina, produzem dois pigmentos diferentes: a eumelanina (marrom) e a feomelanina (amarela e vermelha). A feomelanina é encontrada mais em pessoas ruivas. Esse pigmento ocasiona a proteção sem o bronzeamento, por isso as pessoas ruivas não têm facilidade em se bronzear, já a eumelanina provoca o bronzeamento da pele.
O hormônio que estimula a produção de melanina é o MSH. Algo muito interessante é o fato de que a glândula pituitária (que produz o MSH) está ligada ao nervo óptico. Por isso, a claridade da luz afeta essa glândula, ocasionando o aumento da produção de MSH e, consequentemente, o bronzeado. Em razão disso, muitas pessoas que usam diariamente óculos de sol, sofrem queimaduras, pois o corpo diminui consideravelmente a produção de melanina nessa ocasião.
Uma pessoa de pele mais clara tende a se queimar no sol muito mais do que outra de pele mais escura, pois a melanina serve de proteção à pele. A luz ultravioleta do sol se divide em UVA, que permite o bronzeamento saudável; UVB, que provoca as queimaduras e danos à pele; e UVC, que não nos atinge, pois é filtrada na atmosfera.
O filtro ou protetor solar é uma loção, spray ou produto tópico que protege a pele das radiações ultravioleta do sol, reduzindo as queimaduras solares e outros danos à pele. O FPS (Fator de Proteção Solar) é uma medida de laboratório que relaciona a efetividade e o grau de proteção dos filtros solares, quanto mais alto o valor do FPS, maior será a proteção.
Além do filtro solar para a proteção, é recomendado abster-se do sol entre 10h e 16h e fazer uso de roupa apropriada, de cor clara e de tecidos leves, chapéus, bonés e óculos de sol de qualidade, que ofereçam proteção adequada contra os raios UV.
 
http://www.brasilescola.com/saude/bronzeamento.htm

Dicas de Saúde

É do conhecimento de todos que uma alimentação saudável aliada a exercícios físicos são atitudes importantes para uma qualidade de vida melhor. Além dessas, pesquisas indicam que você pode adotar outras maneiras mais simples ainda para favorecer sua saúde. Veja:
• Programe o fim de semana. De acordo com a pesquisa, projetar algo bom provoca mudanças no cérebro, além da pessoa ter a velocidade dos batimentos cardíacos e a pressão sanguínea diminuídas;
• Utilize uma quantidade maior de protetor solar. Grande parte das mulheres usa uma pequena quantidade de bloqueador solar no rosto, equivalente ao tamanho de uma ervilha. Mas para que o produto seja eficaz, dobre a quantidade;
• Fuja um pouco da rotina. Entre tantos afazeres, tente quebrar a rotina, faça uma caminhada, visite um amigo, brinque com as crianças, sente em um lugar para observar a natureza. Estudos indicam que isso diminui o estresse e pode prevenir problemas cardíacos;
• Dispense tempo às amizades. Pessoas solitárias são mais propensas a desenvolver problemas de saúde relacionados ao estresse, como hipertensão e doenças cardíacas;
• Não beba em excesso. Segundo uma pesquisa norte-americana, mais de um drinque diário significa risco para as mulheres, podendo aumentar a chance de desenvolver câncer de mama;
• Atente-se para sua alimentação. Coma devagar, varie sempre os alimentos e evite o sal, já que ele faz a pressão aumentar;
• Durma o suficiente. O sono é uma necessidade básica, como se alimentar e beber água. As pessoas que dormem um tempo inferior àquele que é necessário ganham peso com maior facilidade e podem desenvolver diabetes e depressão.

Por Patrícia Lopes
Equipe Brasil Escola

Exercícios de Relaxamento

EXERCÍCIO DE RELAXAMENTO :

Todo relaxamento deve ser feito em local calmo e tranqüilo, e com música ambiente calma. A gestante deve se preparar para relaxar o coro e a mente, tendo por objetivo uma gravidez melhor e um melhor parto, já que a gestante relaxada, calma e tranqüila consegue realizar um parto bem mais rápido e melhor, além de transmitir ao bebê sua tranqüilidade.
Relaxar é fazer cessar totalmente toda a atividade muscular, física e psíquica, através de um ato consciente e auto-dirigido.
A gestante pode utilizar-se de quaisquer técnicas de relaxamento, desde que aprenda a fazê-la sozinha, para que possa utilizá-la na hora do parto.

Procure ficar numa posição bem confortável, bem à vontade, sentada ou deitada na posição com a qual sentir-se melhor. Durante os exercícios de relaxamento, não utilize nada que possa apertar ou incomodá-la. Deve-se afrouxar bem as roupas e retirar os sapatos. Feche seus olhos e procure não abri-los até o final do exercício.
Comece concentrando sua atenção em um ponto imaginário, situado à frente de seus olhos, tente ver um ponto, uma marcha, um círculo, uma zona clara, situada a um ou dois metros de distância de seus olhos. Você pode imaginar esta situação sem qualquer esforço, solte-se completamente, respire calmamente e entregue-se por inteiro ao relaxamento.
Comece relaxando seu rosto, soltando toda a musculatura da face. Ao relaxar o rosto, a boca fica um pouquinho aberta. Isto acontece sem nenhum esforço, independente de qualquer contração de seus músculos, pois o relaxamento não exige força física. A melhor maneira de se relaxar é deixar-se levar pelo exercício.
Relaxe agora seus ombros, um pouco mais, um pouquinho mais e . . . muito bem ! Perceba o relaxamento de sua nuca, os braços estão relaxados. Todo o seu corpo está relaxado. Respire suavemente, gostosamente, mentalizando forças positivas para você e seu bebê, levando sangue e oxigênio para o novo ser. Perceba a sensação de serenidade, tranqüilidade, isolamento e de descanso profundo, sentindo-se muito à vontade. Procure perceber seu próprio relaxamento. Se seu corpo está pesado, ou sem peso algum, você mesma vai sentindo-se mais e mais relaxada.
Imagine agora uma situação relaxante pela qual você já tenha passado, a situação que lhe tenha sido mais agradável. O relaxamento é seu.

Você é quem escolhe a situação relaxante. . . Um dia no campo, um dia na praia. . . Você deve tentar revivenciar realmente estas situações. Onde está você ? Quem está a seu lado ? O que está acontecendo ao seu redor ?

Siga vivenciando todos os detalhes. Perceba que você vai conseguindo sentir a mesma tranqüilidade, paz e felicidade daqueles momentos. Sinta a paz e o descanso que esta situação está lhe trazendo. Você está sentindo-se cada vez mais relaxada e à vontade.
Agora sem pressa, quando você quiser, termine o seu relaxamento. Lembre-se que se deve terminar de uma forma progressiva. Primeiro você deve elevar seu tônus muscular que está baixo, você consegue isto abrindo e fechando suas mãos, mexendo seus pés, movendo um pouco suas pernas e o rosto. Assim você vai gradativamente saindo de seu estado de relaxamento. Agora, faça lentamente três respirações profundas. Você sentirá todas as sensações vividas durante o relaxamento e, que pouco a pouco, elas vão desaparecendo, ficando somente a sensação de ter descansado profundamente.
Finalmente, ao abrir seus olhos, você encontrar-se-á muito bem. Abra-os quando quiser.

"Aumente seu otimismo e sua alegria de viver, pois mãe alegre e saudável, significa filho também alegre e saudável".

Orientações para Gestantes

O QUE FAZER E O QUE NÃO FAZER DURANTE A GRAVIDEZ:
# O QUE FAZER:
01. Estar sempre calma e tranquila.
02. Todo final de dia, posicionar as pernas para cima (apoiando toda a perna), durante 20 minutos e realizar exercícios com o tornozelo.
03. Caminhar sempre que puder.
04. Usar sutiã.
05. Massagear os seios para estimular a formação de bicos.
06. Realizar 150 contrações de períneo por dia.
07. Cuidar bem da alimentação. A alimentação deve ser variada e em quantidade moderada, rica em proteínas, vitaminas e minerais e pobre em gorduras e hidrato de carbono.
08. Dormir 08 horas diárias.
09. Treinar respirações (rápida e lenta).
10. Adotar sempre uma postura alegre.
11. Realizar relaxamento diariamente.
12. Manter um controle periódico da gravidez pelo obstetra.
# O QUE NÃO FAZER:
01. Esporte e/ou exercícios violentos.
02. Trabalho excessivo (horas extraordinárias).
03. Viagens longas e pesadas.
04. Superalimentação (não deve comer por dois).
05. Fumar nem ingerir bebidas alcoólicas.
06. Acreditar em "mexericos de comadre" nem em crendices supersticiosas sobre o parto.
"A vida é expansão.... expanda-se... anime-se... MOVIMENTE-SE"
Lembre-se: Gravidez não é doença, consulte seu médico sobre o que você pode ou não fazer!

Azeite só aceite o extravirgem


Azeite é garantia de longevidade, como bem sabem os povos do Mediterrâneo, que chegam fácil, fácil - e com saúde pra dar e vender - aos 80, 90, 100 anos. As últimas notícias, porém, dão conta de que poderoso mesmo é o tipo extravirgem


por Regina Pereira 

O mais novo efeito terapêutico desse óleo de aroma e sabor inconfundíveis acaba de ser revelado: ele pode prevenir a osteoporose. É isso o que garante um estudo feito com 334 voluntários na Universidade de Jáen, na Espanha. O porquê ainda não se sabe. Certo mesmo e essa é outra grande novidade é que todos os benefícios atribuídos ao azeite extraído das oliveiras estão intimamente associados ao tipo extravirgem, que é o mais nobre de todos, obtido da primeira prensagem das azeitonas.
Não quer dizer que tantos benefícios atribuídos anteriormente ao azeite comum deixem de merecer crédito. Ele ainda é um dos campeões em gorduras monoinsaturadas, aquelas que protegem o coração. Essa característica por si só já permite que o tipo comum continue em posição de destaque entre os alimentos funcionais.
Então, o que é que o extravirgem tem que os outros tipos não têm? Comparado com os demais, ele concentra uma quantidade muito maior de substâncias antioxidantes", responde sem pestanejar o químico Jorge Mancini, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP). Segundo ele, isso o torna imbatível, entre os azeites, quando a idéia é prevenir o câncer, por exemplo.
O professor se refere aos polifenóis, verdadeiros guardiões das células, capazes de defendê-las das moléculas que estão por trás do envelhecimento, da degeneração do cérebro, da formação dos tumores e da aterosclerose, as temidas placas nas artérias. Aliás, por falar em coração, um trabalho recente realizado pela bioquímica Luciane Faine, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Botucatu, interior paulista, comprova justamente a ação do extravirgem na diminuição dos níveis do colestrol ruim, o LDL. A pesquisadora comparou, em cobaias, os efeitos do extravirgem com porções isoladas de gordura monoinsaturada e de polifenóis que aparecem nesse óleo. "Apenas os animais que consumiram o azeite extravirgem, e não as substâncias separadas, tiveram uma ótima redução da gordura", conta. Ou seja, é a soma de vários agentes que protege nosso corpo. E a variedade de compostos benéficos é muito maior no tipo... Você já sabe. "Quando passa pelo processo de refino, o azeite perde boa parte de polifenóis", lamenta informar o professor Mancini. Sim, sobra a gordura monoinsaturada só que a amiga do peito não consegue fazer sozinha todo o trabalho.
A ordem, então, é regar o prato com azeite extravirgem. Mas, se o fantasma dos quilos extras anda assombrando você, pegue leve. "Cada grama de gordura contém 9 calorias", lembra a nutricionista Isabela Cardoso, do Hospital do Coração, em São Paulo. "A sugestão de consumo é de duas colheres de sopa por dia."
Azeite na panela. Pode?
Há quem diga que ele não deve ser aquecido. "O ideal é acrescentar no final das preparações", defende a engenheira de alimentos Jane Snow, do Instituto de Tecnologia de Alimentos, em Campinas, interior paulista. "Submetido a altas temperaturas, o azeite perde suas propriedades", explica.
Frituras, nem pensar. Um pouco menos radical, o químico Jorge Mancini, da USP, diz que até dá para usar em cozimentos. "Mas deve ser em fogo brando e por pouco tempo", ressalva. "Alguns compostos fenólicos poderão se perder, mas não é tudo que vai embora", assegura. Será que vale a pena arriscar? Saída da SAÚDE!: usar no preparo e acrescentar uma pitada no toque final.
Mais puro"O extravirgem é obtido por meio de pressão física", ensina Luciane Faine, da Unesp. Diferentemente dos outros, ele resulta da primeira prensagem de olivas selecionadas. Não passa, portanto, por nenhum processo de refino. Também por isso conserva melhor o aroma e o sabor peculiares. E não pense que tem que ser esverdeado para ser puro. "Há extravirgens bem dourados", conta Marcus Bueno, da loja paulistana Oliviers & Co, um expert. Outra característica do mais nobre dos azeites é a acidez. Para ser extra ela não deve ultrapassar o grau 1. Muitos produtos trazem essa informação no rótulo. Outro dado que você deve considerar é a data de fabricação. "Quanto mais novo, melhor", afirma Bueno. Depois de aberto, o prazo de consumo é de até 6 meses. "Conserve longe da luz e bem fechado." De preferência na porta da geladeira, se a embalagem for de vidro.

Rir faz bem para a saúde

O hábito de rir ultrapassa os limites da alegria, pois auxilia pessoas que apresentam quadros depressivos e síndrome do pânico. Segundo pesquisadores, a risada expande as artérias e o estresse mental as contrai.
Liberação do ar, contração do diafragma e estímulo das cordas vocais são resultados sentidos em todo o corpo, depois de uma boa risada. Vários estímulos são percebidos ao rir, e estes percorrem todo o cérebro, essencialmente a parte do comportamento que está ligada à região frontal do mesmo, estimulando assim as áreas motoras da face e de outras partes do corpo. A melhoria do equilíbrio da neurotransmissão é favorecida através da liberação de endorfinas. A risada pode elevar o astral, a autoestima e o amor próprio das pessoas.
A pessoa bem-humorada encontra respostas criativas quando o lado direito do cérebro é estimulado e ele, consequentemente, desperta a intuição, o sentimento, a percepção e a sensação.

Por Patrícia Lopes
Equipe Brasil Escola
http://www.brasilescola.com/saude/rir-faz-bem-para-saude.htm

AIDS - se cuida e viva melhor

  • Após diagnóstico de HIV, piora na vida sexual é diferente em homens e mulheres

    SÃO PAULO - Um estudo realizado na Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP constatou que, após o diagnóstico positivo de HIV, homens e mulheres sofrem piora em suas relações sexuais, o que pode estar relacionado a vários fatores, desde o desempenho até a frequência do ato.
    Segundo a pesquisa, ao comparar homens e mulheres, foi possível perceber que cada grupo considera diferentes variáveis como causas...

  • Campanha Diagnóstico Precoce

    Nova Friburgo é o primeiro município do Estado do Rio a promover a Campanha Diagnóstico Precoce para HIV e Sífilis, que está sendo realizada esta semana no Centro de Saúde Silvio Henrique Braune, no Suspiro. Com o slogan "Aids, Encare de Frente", a iniciativa tem como objetivo incentivar a população a fazer o teste de HIV, que é gratuito e sigiloso.
    Promovida pela Pastoral da Aids CNBB, a campanha prossegue at...

  • São Paulo - Ações para o Dia Mundial

    Campanha Fique Sabendo
    Os Centros de Testagem e Aconselhamento realizam trabalhos de prevenção e assistência com pessoas em situação de risco ou com DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis) e HIV/AIDS. O local atende quem deseja realizar testes para HIV, sífilis e hepatites B e C ou a quem simplesmente procura informações a respeito destas doenças. O núcleo também presta assist...

  • Diagnóstico Precoce

    Nova Friburgo é o primeiro município do Estado do Rio a promover a Campanha Diagnóstico Precoce para HIV e sífilis, que está sendo realizada esta semana no Centro de Saúde Silvio Henrique Braune, no Suspiro. Com o slogan "Aids, Encare de Frente", a iniciativa tem como objetivo incentivar a população a fazer o teste de HIV, que é gratuito e sigiloso.
    Promovida pela Pastoral da Aids CNBB, a campanha prossegue...

  • Campanha pede fim de preconceito contra doentes

    "Quem vê cara, não vê Aids" - este é o bordão de jovens que pedem o fim do preconceito contra quem tem a doença. Eles participam da campanha de prevenção do ministério da Saúde que vai ser lançada no dia mundial de combate a Aids no dia 1° de dezembro.


HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. Causador da aids, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. E é alterando o DNA dessa célula que o HIV faz cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.
Ter o HIV não é a mesma coisa que ter a aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas, podem transmitir o vírus a outros pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.
Biologia – HIV é um retrovírus, classificado na subfamília dos Lentiviridae. Esses vírus compartilham algumas propriedades comuns: período de incubação prolongado antes do surgimento dos sintomas da doença, infecção das células do sangue e do sistema nervoso e supressão do sistema imune.

Índice glicêmico menos é mais - de Olho na Tabela

Mais que 70: Alimentos de IG alto são os que ultrapassam esse valor. Eles não precisam ser varridos do cardápio, mas vale certa parcimônia no consumo
Batata129
Pão francês100
Polenta99
Purê de batata91
Arroz polido87
Arroz integral79
Biscoito de água e sal78
Biscoito wafer de baunilha77
Flocos de milho77
Waffles76
Batata frita75
Menor que 55: Abaixo dessa medida, os alimentos são considerados de baixo IG. Incluir ao menos uma porção deles em cada refeição é a dica para aumentar a saciedade
Soja20
Cereja22
Espaguete integral37
Maçã38
Ameixa39
Feijão-fradinho40
Feijão-carioca41
Aveia42
Lentilha42
Batata-doce44
Grão-de-bico45





Índice alto
Os alimentos desse grupo, como o pão de forma comum e o arroz branco, fazem o açúcar entrar depressa no corpo. Só que ele também sai rapidinho. O pâncreas, então, é obrigado a produzir muita insulina de uma só vez. Em excesso, o hormônio diminui o nível de glicose. Daí a fome aparece antes da hora.
índice baixo
O pão de centeio e o feijão estão nesse grupo. Ricos em fibras, retardam a absorção de açúcar e provocam uma resposta glicêmica gradual. Dessa forma, garantem mais saciedade e ajudam a manter a silhueta.
Quer baixar o ig de sua dieta?
É só adotar alguns truques espertos que ensinamos aqui
Prefira alimentos ricos em fibras solúveis. "Além de permanecerem mais tempo no intestino delgado, o que torna a digestão mais demorada, eles dificultam a absorção de carboidratos", diz a professora Elizabete Wenzel. Aveia, feijão e lentilha são suas melhores fontes.
Segredinho da nutricionista australiana Jennie Brand-Miller: inclua limão ou vinagre no preparo das receitas. "A acidez interfere no esvaziamento do estômago e torna a digestão mais lenta", disse à SAÚDE! Vinte mililitros de vinagre equivalem a 1 colher e meia de sopa e reduzem em até 30% os níveis de glicose.
Nos intervalos das principais refeições, coma uma fruta junto de uma fonte de proteína, como o iogurte. "A banana, por exemplo, tem índice glicêmico médio, que você contrabalança com o alimento protéico", ensina a nutricionista Mariana Del Bosco, da Abeso.


Índice glicêmico menos é mais

O mundo está de olho nele. Pudera. O índice glicêmico, o IG, faz você engordar. Tanto quanto as calorias. Mais: essa medida está relacionada com doenças cardiovasculares e diabete. Em países como a Inglaterra, a França, os Estados Unidos, o Canadá e a Austrália, muitos alimentos industrializados já vêm com um selo indicando a quantidade de IG se é baixa ou alta. "Seu grande mérito é garantir a saciedade e assim controlar o apetite", disse à SAÚDE! a australiana Jennie Brand-Miller, professora de nutrição da Universidade de Sydney e uma das maiores autoridades no assunto.
IMas, afinal, o que é esse tal índice? A resposta vem da professora Elizabete Wenzel, da 
Universidade de São Paulo (USP): "É uma medida do nível de glicose que os alimentos, especialmente os carboidratos, liberam no sangue". Para entender melhor essa história, é bom saber que boa parte do que você come se transforma em glicose e o papel dessa substância no funcionamento do corpo é fundamental. A glicose, que está nos doces e nas massas, é o combustível de todas as células, a fonte da energia que faz o organismo funcionar a pleno vapor.
A chave para a entrada da glicose nas células é a insulina, hormônio que mantém em equilíbrio a glicemia o nível de açúcar no sangue. E esse é o xis da questão. Os alimentos podem conter baixo ou alto índice glicêmico. No primeiro caso, os níveis de açúcar em circulação se mantêm estáveis. Já no segundo é fácil deduzir há picos da substância na corrente sangüínea.
Mais do que a quantidade de açúcar em uma comida, o índice glicêmico revela a velocidade com que esse nutriente será absorvido. O comportamento de um alimento durante a digestão é o que define o resultado de IG. "A presença de fibras, o cozimento e até mesmo o solo onde o vegetal foi cultivado também ajudam a fixar esse valor", conta a nutricionista Elizabete Wenzel, que, junto com sua equipe na USP, tem se dedicado a medir o IG de frutas, leguminosas e cereais, entre outras opções assíduas no cardápio dos brasileiros. Em um de seus trabalhos, a professora verificou que, quanto menos o feijão é cozido, menor é o seu índice glicêmico. "A cocção exagerada destrói a integridade da parede celular do vegetal", afirma.
Quanto mais quebrada a célula, mais fácil é a absorção e, conseqüentemente, a glicemia sobe com maior velocidade. Quando ocorre uma verdadeira guinada de glicose em circulação, cresce a necessidade de insulina, já que é ela que bota todo esse açúcar para dentro das células. "É um hormônio que tem estreita relação com o ganho de peso", diz a nutricionista Mariana Del Bosco, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade (Abeso). "Se há muitos picos de insulina, aumentam os depósitos de gordura abdominal", afirma a endocrinologista Zuleika Halpern, que tem aplicado o conceito da dieta de baixo IG em seu consultório na capital paulista. Muito mais do que acabar com a boa forma, esse acúmulo na região da cintura pode ser ainda o estopim para uma verdadeira bagunça metabólica. "Elevam-se os níveis de triglicérides e de outras gorduras em circulação", aponta Zuleika.
Por outras gorduras entenda-se colesterol. Não faltam trabalhos indicando que um cardápio lotado de comida de alto IG pode contribuir para o aumento da sua versão ruim, o LDL. Por outro lado, se o menu está mais para baixo IG, o peito agradece. A nutricionista Samantha Rhein, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), conta que já há evidências de que o baixo índice glicêmico contribui para o aumento de HDL, o bom colesterol. Assim, sobram razões para concluir que controlar o IG é importante para proteger o coração. Um estudo publicado recentemente no periódico científico Journal of the American Medical Association (Jama) mostra até mesmo a relação entre baixo IG e queda na pressão arterial.
E, já que o sobe-e-desce da glicemia obriga o pâncreas, encarregado de despejar a insulina, a viver numa montanha-russa, qualquer falha nesse processo pode dar origem ao diabete. Nesse caso o do tipo 2. "Poupar o pâncreas de trabalho exaustivo é, sem dúvida, um passo para a prevenção dessa doença", resume o nutrólogo e endocrinologista Juliano Alves Pereira, da Associação Brasileira de Nutrologia.

Cinco parâmetros da Obesidade


A obesidade pode ser um fator genético.
1) O que leva um indivíduo a ser obeso? A ingestão excessiva de alimentos leva à formação de uma maior quantidade de tecido adiposo, ou seja, há um aumento de peso corporal. Essa situação pode se agravar se os alimentos ingeridos conterem um alto índice calórico. Portanto, a quantidade de energia contida nos alimentos ingeridos deve ser igual à necessária para a manutenção do nosso organismo.
2) Diferença da obesidade feminina para a masculina: a gordura se acumula em regiões diferentes do homem e da mulher. Na mulher, a gordura se acumula nos quadris e nas coxas; já no homem, o acúmulo ocorre na região do abdome e na parte superior do corpo.
Podemos fazer uma comparação: o corpo da mulher obesa se assemelha à forma de uma pera, e o do homem, à forma de uma maçã.
3) Fatores que levam à obesidade: existem vários e dentre eles podemos destacar:
Psicológicos: a ansiedade é a maior inimiga de quem está acima do peso, ela pode levar uma pessoa a ingerir uma quantidade exagerada de alimentos;
Genéticos: filhos de pais obesos apresentam uma predisposição de também serem obesos, ou seja, a tendência à obesidade é bem maior. Estudos comprovam que a obesidade dos pais é o maior fator de risco para uma criança se tornar obesa;
Culturais: em uma determinada região onde a cultura local exerce influência sobre os hábitos alimentares.
4) Porcentagens de tecido adiposo:
Pessoas em forma: 10 a 20 % de seu peso
Obesos: pode chegar a 50 %.
As células que armazenam gordura ficam localizadas no tecido adiposo, esse tecido tem a função de servir como uma reserva energética para o corpo.
5) Como diagnosticar a obesidade?
A maneira mais prática é adotando uma relação matemática chamada de Índice de Massa Corpórea (IMC), veja como calcular esse índice:
IMC = peso (Kg) 
         (altura)2 (m2)
A seguir, uma tabela que permite interpretar os resultados obtidos pela equação acima.
IMC (Kg/m2)               Classificação
< 18,5                           Baixo peso
18,5 - 24,9                   Normal
25 – 29,9                     Pré-obeso
30 – 34,9                    Obesidade classe1 (leve)
35 – 39,9                    Obesidade classe 2 (moderada)
> 40                             Obesidade classe 3 (grave)
Exemplo: vamos calcular o IMC para uma pessoa com 90 Kg e 1,70 de altura.
IMC = 90 Kg      =  31,14 Kg/m2
         (1,70) 2 m2
Como você classificaria essa pessoa? De acordo com a tabela, ela recebe a classificação obesa classe 1, o que significa que esse indivíduo precisa se alimentar com cautela para não agravar seu quadro e evoluir para uma classe de obesidade mais elevada.

Por Líria Alves
Equipe Brasil Escola
http://www.brasilescola.com/saude/cinco-parametros-obesidade.htm
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Blogger Templates